Contagem Regressiva

26 03 2006

Contagem Regressiva
Uma Perspectiva dos Últimos Dias de Getúlio Vargas

O fim se aproximava
Tudo estava claro
Havia uma solução
Para todo esse desamparo

Em uma reunião de madrugada
As cartas foram postas à mesa
“Ou vai ou racha” – disseram eles
Seria a tradução da proposta
A opção foi bem obvia

Getúlio Dornelles Vargas
Falecido em 24 de agosto de 1954
Tomou sua decisão
Autopsia alguma foi necessária para ter-se uma conclusão

Causa da Morte:
Pressões de Renúncia
Desmoralização e isolamento
Acusações quanto ao Mar de Lama do Catete
Um atentado sem sucesso
-E esta bala no coração? – perguntou um médico
-Isso foi a anestesia geral, impediu que ele vivesse para sofrer – respondeu o outro
-Parece que ninguém é imortal…
“Cada gota de meu sangue era uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência.”

Antes: Getúlio
Pai-dos-Pobres
“(…)para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo humilde principalmente os humildes.”
O enfrentamento com as oligarquias
O direito à indenização, às férias e à jornada semanal de trabalho
O concurso para ingresso no serviço público
Nacionalista
Mártir
Depois: Vargas

Os frutos foram muitos:
A Eletrobrás,
A Petrobrás,
A Álcalis,
O Brasil brasileiro,
O BNDE,
A Previdência Social,
O brasileiro no Brasil

Mas a defesa foi paternal:
“Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida.”

A libertação foi decisiva:
“Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém.”

A transformação foi eterna:
“Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História.”

Advertisements




Certidão de Nascimento

26 01 2006

O dia quando surgi
Não é exato
Mas vivo até hoje
É fato

Nasci juntamente com a humanidade
Nasci juntamente com a maldade
O humano é meu berço e meu vetor
Vou com ele onde for

Meus pais não são identificados
Não sei quem me gerou
Dessa forma é melhor
porque ninguém iria se orgulhar
do filho que eu sou

Sou um lobo perdido de sua alcatéia
Não tenho para onde ir, não tenho direção
Alguns se aproveitaram e me tornaram uma atração
Ninguém percebe, mas faço parte da sua vida
Talvez você goste de mim, talvez não
Mas você ainda não percebeu que estou segurando sua mão

Sou usado de várias maneiras
E por vários motivos
Sou a arma mais comum dos ditadores
Sou a escapatória dos que buscam sobreviver
Sou a causa mais comum para morrer

Posso ser usado para proteger como para atacar
Mas a verdade é que sou uma droga
E nunca sei quando parar!
Muitas vezes exagero…
Mas nunca me canso de machucar.

Faço parte da sociedade
Faço parte do pensamento
Por isso não terei atestado de óbito
Enquanto houver humanos

Para aqueles que são ofensivos
Fisicamente ou até verbalmente
Vocês me usam buscando danificar
Causando danos físicos ou morais
Revelando um egoísmo de alarmar

Sou um pesadelo mundial
Porém mais próximo da realidade não poderia estar
Líderes me amam e o povo me detesta
Mas nenhum deles deixa de tomar sua dose diária de mim

Dizem vocês que eu sou um terror
Dizem vocês que sou um problema
Dizem vocês que sou odiado pela população
Mas não se conscientizam que estou presente naquele filme de ação
Seja em casa…seja na televisão…
Eu sou sua criação

Como o lago reflete a imagem
Eu sou sua reflexão
Apenas exponho
o que está no seu coração

Busco apenas a sobrevivência
Esta é a minha essência
Sinto lhe informar
Mas meu nome é Violência








%d bloggers like this: