Passos Perdidos

22 06 2006

Não sei o que dizer
Nem por onde começar
Sou uma mente vazia
Que se esforça para não estar

Uma fábrica abandonada
Entregue ao acaso
Um lar despedaçado
Sem pessoas ou laço

O ambiente deserto luta
Busca se reestabelecer
Busca ser o oasis que era
E a fonte divina para beber

Por mais que eu busque
E tente mudar
A minha raiz sempre irá me segurar

Devo me eliminar pela origem
ou torturar minha casca?
Almejar quem não sou
e ser produto da mistura?
Ou curtir sem dó a luxúria?

Para tanta balela
e tanta curiosidade
Apenas me atenho em revelar
Os mistérios da cidade

Porque o corpo humano
é complexo e confuso
Lidar com a mente portanto
E tentar entende-lá
Apenas me faria entrar em parafuso

Advertisements




Uma Oferta Irrecusável

2 06 2006

Sinceramente acredito que deve ser impossível me desligar dEla. Me sinto impelido, atado e acorrentado, como se não houvesse solução. Uma sensação brota algumas vezes me deixando mal como se eu carregasse um uma indigestão dentro do meu coração. Um coração tumultado e desesperado para pulsar, mas que aos poucos está se tornando uma pedra pesada. Em outras vezes posso senti-La fazendo meus sangue pulsar com vida pelo meu corpo. Sinto o calor de um sentimento e a agitação de um vida com sentido. Sem dúvida Ela é temperamental. Sem dúvida ela se deixa levar pelo que vemos na nossa realidade em um ato de reação, acredito eu, e me faz instrumento vivo de suas opiniões.

É verdade que como consequëncia posso parecer um louco com surtos emocionais, especialmente se eu me deixar ser dominado. No entanto é verdade que todos passam pela mesma situação, assim creio, e portanto me sinto um pouco aliviado pois posso procurar conselhos. Pude perceber no convívio cotidiano que muitas vezes aqueles tidos como fortes e perseverantes são os que não são afetados pela balança instável criada por Ela. Aqueles que não se deixam levar por meros sentimentos e sabem mediar corretamente o peso entre a razão e emoção. Eles são inabaláveis. São?

Não consigo e acredito que nunca conseguirei traçar uma linha separadando o certo do errado nessa questão. Os facilmente abalados são os fracos e as pedras são o símbolo da vitória? Discordo e concordo. Cada momento com a sua resposta, mas nunca um gabarito. Já sofri, sofro e sofrerei por sua causa. Já sorri, sorrio e sorrirei por sua causa. Sou uma moeda que resolve conflitos quando cai com uma face a mostra, mas o que me faz girar em meu próprio eixo? Sem dúvida: Ela. Me motivando cada dia, me maltratando cada dia e me formando cada dia. Sou moldado em sua forma quando desejo e resisto bravamente suas tentativas de me esculpir quando consigo.

As vezes a medusa que me torna em pedra e outras vezes a poesia que me faz deixar de valorizar a lógica exata. Seja no tormento, seja na alegria, sei que estamos casados e o único divórcio que existe é a morte. Portanto nessa relação escultural a salvação é o caminha do aprendizado, pois eu sei que nunca A deixarei. Eu sou Ela e Ela me completa. Sou a metalinguagem de minha Alma e sei que ficaremos juntos até o fim…nos ignorando, ou não.








%d bloggers like this: