Music & Programming: ZhayTee Interview

3 04 2009

I recently had the pleasure of interviewing an indie icon I truly admire. Joseph Toscano, better known by the moniker ZhayTee, is a computer programmer and musician. Having already worked on the soundtrack for free game projects, his involvement with the MOD community stood out with the track Absconditus” for Minerva: Metastasis (listen to it below). Now, having recently released the game “Luchi Garage Sale”, ZhayTee sheds light on his thoughts on inspiration, licensing, MODs, and future projects.

Arthur Protasio: So, for starters: name, age, nationality, and profession?

ZhayTee: Joseph Toscano, 26, American, Computer Programmer.

AP: I got to know your work, musical works to be more specific, through the HL2 MOD Minerva. How does that fit into your history and the “Computer Programmer” classification?

ZT: Actually, the history there is quite short and simple: I was browsing the Internet several years ago for nice-looking Half-Life 2 mods, and I stumbled across the work-in-progress that is now known as Minerva: Metastasis. I thought it looked quite professional, so I promptly e-mailed Adam Foster (the author of the mod). He was very receptive to the idea of original music for his mod, and so I went to work. The first song I produced is called “Absconditus”, and it was included in the game shortly after I finished it. After that, Adam Foster and I kept in touch and I produced several more works for Minerva during its final years of development. I didn’t expect anything to come of it, but Absconditus became well-liked by many fans of Minerva. Read the rest of this entry »

Advertisements




Global Game Jam 2009

3 02 2009

Neste fim de semana, do dia 30 de janeiro a 1º de fevereiro, aconteceu o Global Game Jam. O evento foi realizado pela primeira vez no mundo inteiro, em mais de 20 países, propondo uma maratona de desenvolvimento de jogos eletrônicos (games). No Brasil, as regiões de Rio de Janeiro, Recife e São Carlos participaram. Equipes de até 3 membros contaram com um prazo de 48 ininterruptas horas para entregar um jogo pronto no domingo.

A abertura do evento,  na Universidade Federal Fluminense (UFF) no estado do do Rio de Janeiro,  contou com instruções vindas de um dos organizadores do evento, Esteban Clua, uma palestra lúdica com uma visão geral do processo de desenvolvimento de um jogo, por Guilherme Xavier, e um informativo vídeo (vide abaixo) da IGD, apresentado pelo Kyle Gabler, com dicas para desenvolver o jogo em curto prazo.

Durante o evento foi incentivado o uso de software livre, embora as equipes pudessem usar seus próprios computadores e softwares de preferência. As máquinas da instituição contavam com acesso à internet e recursos como Blender, Gimp e Java. Todos jogos foram obrigatoriamente desenvolvidos em XNA (Framework da Microsoft) e estão disponíveis gratuitamente, por categoria, no site oficial do evento, que está licenciado em Creative Commons.

A título de opinião, o evento pode representar várias coisas para várias pessoas. Para mim, é uma divertida, porém desesperadora forma de colocar a mão na massa e aprender como as coisas funcionam na prática (em um prazo muito reduzido). Isso foi reforçado no evento e eu faço questão de apoiar, é o momento de exercer a lógica “indie” da criatividade experimental, não a clássica fórmula implementada em lançamentos milionários.

Não pude participar dessa vez, mas ano que vem eu garanto perder meu sono. :)

Para quem perdeu, abaixo segue o keynote de apresentação:








%d bloggers like this: