A História de Doom 4

16 01 2009

ID Software pretende “desenvolver o potencial da narrativa” de Doom4 e confirma participação do roteirista Graham Joyce.

Doom certamente traz muitas lembranças. Joguei Doom, Doom2 e um pouco do Doom3, mas nunca me preocupei em saber mais além do fato de que um portal para o inferno foi aberto em uma base espacial.

A grande verdade é que a série é conhecida pela importância que suas duas primeiras versões representaram para gênero dos FPS (first person shooters).

O terceiro jogo foi cobiçado inicialmente pelo seu potencial gráfico e depois de lançado não foi nenhum destaque, exceto pelo fato de que um soldado não consegue segurar uma lanterna e uma pistola ao mesmo tempo.

A série até contou com uma versão cinematográfica em que The Rock estrelava, mas o ponto alto foi quando a câmera foi apresentou o ponto de vista em primeira pessoa, tal qual no jogo.

Tenho nada contra o Joyce. Ele nunca escreveu para jogos, mas lançou romances de sucesso. Não conheço, não tenho como opinar e acho válido o risco.

A questão é…alguém tem alguma expectativa de melhora?

Fonte: IGN

Advertisements




Setença: Game Over

2 12 2008
A peça Senteça: Game Over foi sublime. Para quem não sabe do se trata:

Uma peça, produzida por nós do CTS, escrita e dirigida por mim e atuada por cosplayers, criticando a sentença judicial que proibiu o Counter-Strike e o Everquest ano passado aqui no Brasil.

Vodpod videos no longer available.

Isso aconteceu no dia 5 de julho, no Descolagem e a versão exibida é a oficial da Oi Futuro. Assim que eu conseguir o material da gravação, farei uma versão legendada (português e inglês).
Obs: Não é o Wally, mas é possível achar o Bardo vestindo uma camisa preta com três cogumelos do Mario.








%d bloggers like this: