Smack My Bones Up

27 05 2011

Smack My Bones Up is a short “game-music video clip” I decided to create as a homage to the Mortal Kombat fighting series, the Mortal Kombat theme song, and The Prodigy. As a fan of the of all three, it was hard to resist not coming with something up after listening to the remix. In fact, I posted the video a response to the original remix, which is also available on Youtube. The main objective was to make a short video (between 1 and 2 minutes) comprised of Mortal Kombat 9 game footage in sync with the main beats of the song. I realized the high pitched scream from Prodigy’s Smack My Bitch Up would serve a nice cue for images of pain or characters screaming. However, since I didn’t plan on having Sindel screaming every 5 seconds, the x-ray combat moves served an ideal purpose. Not long after editing, the pun-like title came to mind and below you can check out the result. Let me know what you think and enjoy!

Smack My Bones Up é um curto “video clipe musical de jogo” que eu decidi criar como uma homenagem à série de jogos Mortal Kombat, à música tema do filme Mortal Kombat e à banda The Prodigy. Como um fã de todos os três, foi muito difícil escutar ao remix utilizado como faixa sonora e não pensar em alguma ideia. Inclusive, eu postei o vídeo como uma resposta ao remix original, que também está disponível no Youtube. O objetivo principal foi fazer um curto vídeo (entre 1 e 2 minutos) composto de cenas do jogo Mortal Kombat 9 sincronizadas com as principais batidas da música. Eu percebi que o grito agudo da faixa Smack My Bitch Up cairia muito bem com imagens de personagens sentindo dor ou gritando. No entanto, como eu não planejava ter a Sindel aparecendo a cada cinco segundos, me dei conta de que os golpes raio-x cumpririam essa meta de maneira ideal. Pouco depois de editar o vídeo, o título-trocadilho me veio à mente e abaixo você confere o resultado. Me diga o que achar e divirta-se!





LudoBardo: Mafia 2

15 03 2011

Dessa vez, no quarto episódio do LudoBardo, eu falo sobre o jogo Mafia 2.

Depois de analisar Far Cry 2, que é um ótimo exemplo de narrativa emergente, chegou a hora de analisar uma excelente experiência de narrativa embutida. Ao falar de Mafia 2 eu faço conexões com obras famosas do gênero como Poderoso Chefão e a série The Sopranos, mas também explico o que os filmes Tropa de Elite e os jogos Mafia têm em comum quando o assunto é identificação com um personagem.

Divirta-se, comente e critique! :)

Capiche?





LudoBardo: Far Cry 2

7 02 2011

Dando continuidade ao LudoBardo, meu vlog de narrativa em jogo eletrônicos, lancei o terceiro episódio.

Agora, contando com os conceitos de narrativa emergente e embutida, eu analiso a narrativa do jogo Far Cry 2. Apliquei esses conceitos da narrativa criticamente e fiz uma comparação com o filme Diamante de Sangue (de 2006), que também se passa em um contexto de guerra civil em um país na África, e demonstra ser uma importante influência para o jogo.

Divirta-se, comente e critique! :)

This is Africa!





LudoBardo: Games e Narrativa

17 01 2011

Meu interesse por narrativa sempre foi evidente e crucial na minha vida.

Desde pequeno, sempre gostei de ouvir histórias. Originado na infância, esse hábito continuou comigo, e hoje – o que antes podia se resumir a “contos de fadas antes da hora de dormir” – se manifesta por meio de livros que leio, filmes a que assisto, jogos com os quais interajo e experiências que vivo. Junto com esse interesse por ouvir e descobrir novas histórias, sempre esteve meu envolvimento com jogos eletrônicos – e graças ao RPG (analógico) Dungeons & Dragons, conheci a figura do bardo. Pouco tempo depois, ainda na infância, veio a necessidade criativa de me expressar por meio de prosa, poesia e roteiros, e contar também as minhas histórias. Enfim, desempenhar o meu papel de Bardo.

Motivado por esses elementos que efetivamente uniram meu amor por narrativa com a minha paixão por jogos (e o “empurrãozinho” de alguns amigos), optei por criar um vlog dedicado à análise de narrativa em jogos eletrônicos. Para mim, os games representam experiências únicas, que despertam uma forte emoção equivalente às emoções vividas em outras mídias. Chegou a hora de mostrar por que não podemos dispensá-las.

Surge o LudoBardo. O lúdico fica por conta da minha persona jogadora e desenvolvedora, enquanto a narrativa fica por conta do Bardo. Todos os dois amparados por pesquisa.

Confira os dois primeiros episódio em que eu explico a distinção entre Narrativa Embutida e Narrativa Emergente, e como isso servirá para analisar jogos eletrônicos.

As partes são divididas, como o título mostra, entre teoria e prática. Acompanhe os próximos episódios no canal http://www.youtube.com/user/VagrantBard.





A Pessoa Mais Poderosa do Mundo

6 01 2011

Foi uma tarde despretenciosa de 2007. Guilherme Xavier havia terminado sua aula sobre “A História dos Video Games” e finalizou com a chave de ouro “The Most Powerful Person in the World“.

Bastante coisa aconteceu em minha vida desde então e durante esses anos inúmeras outras mudaram, mas dentre as constantes está meu amor por esse vídeo. Em 2010, entrei em contato com o criador Thuyen Nguyen expressando minha admiração pela obra e solicitando autorização para disseminá-la em português.

Ele autorizou. O que você vê é fruto desse laço afetivo com a mídia dos jogos eletrônicos.

É uma homenagem ao valor emocional que essa mídia representa. É uma carta de amor dos “gamers” aos “games”.

É um dos principais motivos pelo qual eu sinto tanto orgulho e vejo potencial nos jogos eletrônicos.

É porque eu fico nostálgico ao lembrar de jogos que me marcaram e continuam me marcando.

É o motivo pelo qual nos sentimos a pessoa mais poderosa do mundo.

 

Obrigado a Thuyen Nguyen pela criação original (e autorização) e Guilherme Xavier, Isabel Ferreira e Yan Magno por me ajudarem na adaptação.





“Games: Uma Mídia de Expressão” no São Paulo Game Show 2010

16 09 2010

Este é um pequeno trecho da palestra que apresentei no evento São Paulo Game Show no dia 15 de julho de 2010.

Games: Uma Mídia de Expressão” foi uma exposição que fiz acerca do panorama mundial da mídia dos jogos eletrônicos. Abordei a questão dos games não apenas como um produto do entretenimento, mas como um veículo de expressão e obra de relevância artística e cultural.

Em seguida, questionei a visão que prevalece mundialmente em relação a essa mídia, identifiquei obstáculos que a mesma atualmente enfrenta e exibi diversos exemplos de obras que atuam como canais de educação, expressão pessoal e reflexão narrativa (dentre outras vertentes).

Essa foi uma oportunidade particularmente divertida para mim, porque pude fazer uma introdução geral tocando em assuntos como proibições judiciais de jogos, a liberdade de expressão na Constituição e a visão que prevalece na sociedade acerca dos games. Logo em seguida, citei trocentos vários exemplos de jogos que cumprem diversos papeis. Os exemplos variaram desde Max Payne, God of War, Okami, Grim Fandango, Chrono Trigger, Passage, COD4: Modern Warfare, Civilization, até The Sims (e a lista continua), mostrando por que cada um deles é relevante como uma obra de expressão, seja esta artística, pessoal, social, cultural ou educacional, que combina estas características com o entretenimento.

Fazendo uso de outras mídias para garantir melhor efeito, também mostrei alguns vídeos curiosos, como uma propaganda engraçada da GameFly, um vídeo assustador do exército americano, paródias criativas em machinima, 235 jogos independentes ao som de agradável chiptune e uma emocionante explicação para por que você é a pessoa mais poderosa do mundo.

Adoraria repetir essa apresentação. Se surgir a oportunidade (ou se você quiser me convidar), será um prazer.

Os links mencionados durante o vídeo estão aqui:

03:03

Aprendizado Tangencial: http://youtu.be/rN0qRKjfX3s

03:50

Games Curriculares: http://ur1.ca/1fl28

Portal vira bibliografia obrigatória: http://ur1.ca/1fl2o

04:16

Arthur Protasio: https://vagrantbard.com/

Games, Arte, Cultura & Liberdade de Expressão: http://ur1.ca/1fkt4

Outras palestras/eventos sobre games: http://ur1.ca/1kfte





You Are Trash! Lançamento & Postmortem

9 09 2010

Finalmente, You Are Trash! está pronto!

Como desenvolvedor do jogo, farei um post dividido em duas partes:

1) Uma divulgação do lançamento e como você pode jogá-lo;

2) Uma (longa) análise postmortem do processo de desenvolvimento e resultado final.

Read the rest of this entry »








%d bloggers like this: